Nutrição Enteral e Oral (32) 32127735 Juiz de Fora

Televendas: (32) 3212-5992


Segunda à sexta de 8 à 12h. e de 13:15 até 18:00h.

FAO e federação latino-americana assinam acordo de combate ao desperdício de alimentos

A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) irá se juntar à Federação Latino-Americana de Mercados de Abastecimento (FLAMA) para enfrentar o desperdício de alimentos, graças a um acordo firmado na quinta-feira (22), durante a Semana da Alimentação e Agricultura, em Buenos Aires.

A FLAMA reúne mercados atacadistas, centros de abastecimento, associações e instituições públicas e privadas de abastecimento à região, incluindo mais de 298 supermercados.

“Não queremos continuar vendo números como o de que 40% da produção agrícola mundial se desperdiça. Queremos ser uma entidade socialmente responsável, contribuir e ajudar a enfrentar este tema fundamental para a segurança alimentar”, disse o presidente da FLAMA, Arturo Fernández.

“Vamos fazer grandes coisas. Vocês, todos os dias levam os alimentos de 18 milhões de fazendas a 160 milhões de lugares em toda a região, todos os dias. É preciso ser muito capaz e competente para fazer isto. Se podem fazer isso, claro que podemos reduzir as perdas e os desperdícios de alimentos. Necessitamos que vocês nos ajudem”, disse Julio Berdegué, representante regional da FAO para a América Latina e o Caribe, durante assinatura de memorando de entendimento entre a FAO e a FLAMA.

Segundo Berdegué, a quantidade de alimentos que são perdidos no mundo e na região “é um crime e um espantoso mal uso de recursos pela quantidade de água que se perde ao produzi-los, os gases que são emitidos à atmosfera ao transportá-los e os fertilizantes usados em alimentos que acabam no lixo. É um problema ambiental de grande magnitude”.

O representante regional também destacou o corte de gastos gerado ao reduzir o desperdício alimentar: “também é um problema e uma ineficiência econômica que atinge o bolso dos produtores e de suas organizações”.

Segundo Berdegué, a FLAMA e seus membros representam uma porcentagem importante da alimentação da região. “Se conseguirmos melhorar as perdas e desperdícios neste grande volume de produção, vamos fazer uma diferença. Mas não podemos fazer isto; podemos dar cooperação técnica, mas são vocês os atores desta grande transformação. Contem com o compromisso da FAO”.

A FAO e a FLAMA também colaboram para incluir a agricultura familiar nos processos de compra pública dos Estados, já que isto permite gerar rendas, preços justos por produtos e melhorar a qualidade de vida.

Fonte: FAO
Foto: Flickr/Departamento de Agricultura dos Estados Unidos

Ler artigo completo